Cidadania no ar
Busca:

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE FLÔRES GERALDO VANDRÉ

 

 

Principais comentários

  • Tenho hoje 64 anos e muitas lembranças dessa época. Essa canção tornou-se um hino para todos os brasileiros subjugados pelos ditos revolucionarios de 31 de Março de 1964. Um regime despótico dominou a nação por longos anos. Rasgaram a Constituição e usurparam o poder pela força das armas, com apoio irrestrito dos poderosos e oportunistas de plantão. O medo imperava entre estudantes, operários, religiosos e todas as pessoas conscientes que buscavam exercer os direitos fundamentais.

    SuperJujar 3 meses atrás 6

     
  • Ele foi maravilhoso, pena que largou a música depois de ter sido preso e torturado. Mas ninguém nunca vai poder tirar o seu valor, ele vai fazer sempre parte da história do nosso país.

    irisalvim 4 meses atrás 3

  • Nesta época ,eu era uma criança e cresci com medo de ouvir essa música

    Hoje escuto sem parar para recuperar o tempo e apreciar um dos maiores poetas ,cantores do Brasil.Estou emocionada ouvindo a voz deste homem com tanta força e idealismo.

    Salve,Vandré.

    Myria2008

     
  • gostarua dessa partitura para tocar no violino e muito bonita

    piolhoamarelo 3 semanas atrás

     
  • Vandré não venceu o Festival Internacional da Canção (TV Globo, 1968) com esta música por pressão dos militares que então nos governavam. Telé Cardim, a torcedora-símbolo dos festivais, chegou até a viajar como clandestina de São Paulo até o Rio para avisar Vandré que, se “Caminhando” ganhasse, a turma da farda o levaria preso! Ele não levou a sério, mas Walter Clark, então dirigente da Globo, recebeu por telefone ordem do general Sizenando para que a música não ganhasse. E deu “Sabiá”…

Deixe um comentário

Cidadania no ar - todos os direitos reservados